04/08/2021 às 08h26min - Atualizada em 04/08/2021 às 08h26min

CRUELDADE: homem acusado de matar irmão de ex-prefeita, com 37 facadas, é condenado a 15 anos de prisão em Cacoal

Maria Simões, irmã de Clodoaldo, se manifestou através das redes sociais dizendo que “justiça foi feita”

Extra de Rondônia

Na manhã desta terça-feira, 3, o Tribunal do Júri condenou Tiago Ribeiro Bispo, de 21 anos, a pena de 15 anos de prisão, em regime fechado, acusado de assassinar o enfermeiro Clodoaldo Simões, na linha 6, em Cacoal.

Na época, Tiago, junto com o irmão que era menor de idade e mantinha um relacionamento homoafetivo com a vítima, confessaram o crime.
 

De acordo com a Polícia Civil, a motivação do crime seria passional, onde o menor tinha um relacionamento extraconjugal com Clodoaldo e estaria fazendo ameaças de contar a esposa sobre o caso. O menor, na época, havia comentado sobre as ameaças com Tiago, planejando como seria realizado o crime.

A vítima teria sido atraída até a porteira de uma casa abandonada que fica na linha vicinal. Houve uso de entorpecentes e, posteriormente, Clodoaldo foi executado com requintes de crueldade, sem chance de defesa.

Logo após o assassinato, os irmãos foram para casa, tomaram banho e, numa moto, se dirigiram até uma área que fica às margens do rio Machado, há quase 6 quilômetros do local do crime. Lá, abandonaram o veículo, queimaram roupas, documentos e jogaram a arma do crime junto com a chave da moto no rio.

Em 3 de fevereiro de 2020, 17 dias após o homicídio, Tiago foi preso e encaminhado ao presídio local; já o menor foi liberado após ser ouvido e, posteriormente, teve o pedido de internação no centro de correção do menor.

A reportagem do Extra de Rondônia acompanhou o julgamento que durou quase 5 horas. O Juiz de Direto da 1ª Vara Criminal de Cacoal, Rogério Montay, decretou pena de 15 anos de prisão em regime fechado.

Familiares da vítima que acompanharam o julgamento saíram emocionados. Em um áudio divulgado nas redes sociais, a ex-prefeita de Cacoal, Maria Simões, irmã de Clodoaldo, agradeceu autoridades do Ministério Público, do Poder Judiciário, dizendo que “a justiça foi feita”

O outro envolvido no crime ainda não foi julgado e aguarda a data para receber a sentença.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://ofatoagora.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp